Momento com Deus

Oração para antes e depois do trabalho

Inspira nossas ações, Senhor e acompanha-as com teu auxilio, para que qualquer das nossas atividades tenha sempre em ti o seu inicio e o seu cumprimento.

Senhor quero que o meu trabalho de hoje seja um ato de amor a ti, a minha família e ao mundo. ajuda-me a vive-lo com alegria, como uma colaboração a tua obra de criadora, a minha própria realização e ao caminho de libertação da humanidade. Aceito o sofrimento que isso comporta, como participação na cruz de Jesus. E recomendo aos teus olhos de Pai os desempregados, os pobres e os desafortunados. Amem

IN:http://blog.cancaonova.com/zezinho/?cat=851


MY E-MAIL

domingo, 30 de maio de 2010

PROJETO DE INTERVENÇÃO - A LÍNGUA INGLESA TEM VALOR

A LÍNGUA INGLESA TEM VALOR.

PROBLEMA

Aprender Inglês é muito importante diante da realidade mundial. A importância do inglês no mundo contemporâneo, pelos motivos de natureza político-econômica, não deixa dúvida sobre a necessidade de aprendê-lo.

Esses mesmos fatores de natureza sociopolítica devem orientar o trabalho do professor. A aquisição da Língua Inglesa precisa ser algo prazeroso; contudo são verídicas as inúmeras dificuldades encontradas no aprendizado do Inglês em todas as séries, principalmente nas escolas públicas. Uma das principais dificuldades é a carência de recursos como o livro didático; que na maioria das vezes é a única fonte de aprendizagem, mas muitas escolas nem o adquirem. Deve-se considerar também o fato de que as condições na sala de aula da maioria das escolas brasileiras (carga horária reduzida, classes superlotadas, pouco domínio das habilidades orais por parte da maioria dos professores, material didático reduzido a giz e livro didático etc.) podem inviabilizar o desenvolvimento das habilidades orais como central no ensino de Língua Estrangeira. No Brasil não é levado em conta o critério de relevância social para a aprendizagem da Língua Inglesa. Com exceção da situação específica de algumas regiões turísticas ou de algumas comunidades plurilíngües, o uso de uma língua estrangeira parece está em geral, mais vinculado à leitura de literatura técnica ou de lazer.
Mas apesar dessa e outras dificuldades a sociedade vem exigindo a aquisição da Língua Inglesa, esta hoje é vista como Língua mundial, e o educando não tem recebido preparação para a aquisição do Inglês. Diante disto a desvalorização da Língua Inglesa por parte do educando impossibilita o êxito do aprendizado e o desenvolvimento da Língua que hoje domina o mundo em todos os âmbitos globais.

A aprendizagem de Língua Estrangeira é uma possibilidade de aumentar a autopercepção do aluno como ser humano e como cidadão. Por esse motivo, ela deve centrar-se no engajamento discursivo do aprendiz, ou seja, em sua capacidade de se engajar e engajar outros no discurso de modo a poder agir no mundo social.

Para que isso seja possível, é fundamental que o ensino de Língua Estrangeira seja balizado pela função social desse conhecimento na sociedade brasileira. Embora seu conhecimento seja altamente prestigiado na sociedade, as línguas estrangeiras, como disciplinas, se encontram deslocadas da escola. A proliferação de cursos particulares é evidência clara para tal afirmação. Seu ensino, como o de outras disciplinas, é função da escola, e é lá que deve acontecer.

Durante o aprendizado da Língua Inglesa é preciso considerar o desenvolvimento de habilidades orais como central. No ensino de Língua Estrangeira no Brasil não leva em conta o critério de relevância social para a sua aprendizagem. Com exceção da situação específica de algumas regiões turísticas ou de algumas comunidades plurilíngües, o uso de uma língua estrangeira parece está, em geral, mais vinculado à leitura de literatura técnica ou de lazer. Note-se também que os únicos exames formais em Língua Estrangeira (vestibular e admissão a cursos de pós-graduação) requerem o domínio da habilidade de leitura. Portanto, a leitura atende, por um lado, às necessidades da educação formal, e, por outro, é a habilidade que o aluno pode usar em seu contexto social imediato.

Além disso, a aprendizagem de leitura em Língua Estrangeira pode ajudar o desenvolvimento integral do letramento do aluno. A leitura tem função primordial na escola e aprender a ler em outra língua pode colaborar no desempenho do aluno como leitor em sua língua materna.
PÚBLICO ALVO
O projeto será direcionado a educadores, equipe técnica e educandos do 4º ciclo (7ª série) do ensino fundamental de uma escola pública Estadual da cidade de Canavieiras-B A.

JUSTIFICATIVA

Adquirir conhecimento é um dos maiores desafios, para os educadores, comprometerem-se com uma educação de qualidade; tem sido uma das principais dificuldades encontradas na prática pedagógica.

Através deste projeto é esperado que seja intensificada a busca pelo conhecimento e a valorização da capacitação do educando; o qual deve ser incentivado a enfrentar desafios como: Dominar novas tecnologias, aquisição de uma nova Língua, pois esses tópicos são essenciais para que seja ampliado o nosso universo de aprendizagem, é necessária uma busca de novas formas para trabalhar a leitura e atividades onde o educando seja levado a utilizar estratégias de aprendizagem e de raciocínio crítico. Assim o educando não só aprenderá a Língua Inglesa, mas, também aprenderá a empregar tais conhecimentos e selecionará organizadamente as informações recebidas.

Na sala de aula faz-se necessário o desenvolvimento de processos culturais e sociais, onde o educando será levado a perceber a importância (valor) da Língua Inglesa em seu cotidiano. É esta concepção que se deve ter da aprendizagem de uma língua estrangeira, notadamente do inglês: usá-lo para se ter acesso ao conhecimento em vários níveis (nas áreas científicas, nos meios de comunicação, nas relações internacionais entre indivíduos de várias nacionalidades, no uso de tecnologias avançadas etc.). O acesso a essa língua, tendo em vista sua posição no mercado internacional das línguas estrangeiras, por assim dizer, representar para o aluno a possibilidade de se transformar em cidadão ligado à comunidade global, ao mesmo tempo em que pode compreender, com mais clareza, seu vínculo como cidadão em seu espaço social mais imediato.


OBJETIVOS

OBJETIVO GERAL

Incentivar o aluno a valorização da comunicação humana, vivenciada através do uso da Língua Inglesa. Refletindo sobre as maneiras de agir, interagir e as visões de seu próprio mundo, viabilizando assim o maior entendimento do seu papel de agente transformador.


OBJETIVOS ESPECÍFICOS


-Adquirir conhecimento sobre a organização e a oralidade textual, bem como utilizar a Língua Inglesa como comunicação.

-Possibilitar ao educando a aprendizagem de uma língua estrangeira em processo real, pedagógico, criativo e inovador.

-Reconhecer o valor necessário da Língua Inglesa como uma língua que lhe possibilita o acesso a um profissionalismo constituído de conhecimentos sistêmicos e necessários no processo global.

REVISÃO LITERÁRIA

Não é ato que a aquisição de conhecimentos está sobre a responsabilidade da escola, mas é bom lembrar que o estímulo deve ser desenvolvido no início da vida escolar; pois só assim o educando se sentirá estimulado a buscar o que lhe é importante, a Língua Inglesa é um dos desafios das novas tecnologias mundiais.

De acordo como os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs)-(1998). A Língua Inglesa tornou-se algo que tomou uma grande proporção mundial em todos os meios sociais,inclusive os de comunicação, profissional,científico e principalmente o tecnológico e no comércio. A Língua Estrangeira no ensino fundamental tem um valioso papel construtivo como parte integrante da educação formal. Envolvem um complexo processo de reflexão sobre a realidade social, política e econômica, com valor intrínseco importante no processo de capacitação que leva à libertação. Em outras palavras, Língua Estrangeira no ensino fundamental é parte da construção da cidadania. Os primeiros contatos com a aprendizagem de inglês de maneira formal, sistematizada, ocorrem para a maioria dos nossos alunos, no início do terceiro ciclo, período este em que, de modo geral, enfrentam conflitos, representados por transformações significativas relacionadas ao corpo, à sexualidade, ao desenvolvimento cognitivo, à emoção, à afetividade, além dos relacionados aos aspectos socioculturais. Torna-se bastante difícil traçar um perfil do aluno que chega ao terceiro ciclo, tanto em relação aos aspectos afetivo-emocionais que marcam esse período quanto em relação aos diferentes conhecimentos de língua materna que possuem e os diferentes níveis de familiaridade que apresentam em relação à língua estrangeira.

Para muitos alunos, o início do terceiro ciclo é também o momento de entrada no mercado de trabalho. A insegurança que todas essas mudanças geralmente representam pode se dar de modo mais marcado ainda no caso da Língua Estrangeira, por representar o início, para muitos deles, de uma aprendizagem totalmente nova. Contudo, a demanda de conhecimento de língua estrangeira na sociedade de hoje, coloca para o professor o desafio de partir da heterogeneidade de experiências e interesses dos alunos para organizar formas de desenvolver o trabalho escolar de maneira a incorporar seus diferentes níveis de conhecimento e ampliar as oportunidades.

Segundo Eduardo Amos e Elisabeth Prescher (2005), ambos os autores da coleção Our Way, afirmam que estudar Inglês deve ser prazeroso e divertido, pois é algo fundamental para a compreensão do espaço global em que vivemos.

METODOLOGIAS

-Exercícios de verificação de aprendizagem.
-Atividades estruturadas que poderão ser dinamizadas pelos alunos através da repetição (diálogos).
-Leitura de textos para a aquisição da pronúncia.
-Análise de textos para reforçarem os conhecimentos já adquiridos.



RECURSOS

HUMANOS
• Alunos do 3º ciclo do ensino fundamental;
• Professores;
• Equipe técnica e gestores da escola;


MATERIAIS
• Livros diversos de leitura , revistas, jornais, cadernos, dicionários ;
• Computador;
• Retro projetor;
• Lousa e giz;
• Aparelho de som
• Mídias de CD, DVD
• Pendrive
• Internet

CRONOGRAMA


MÊS Atividades para desenvolver

MARÇO -Apresentar o programa a Secretaria de Educação.
-Fazer a seleção das turmas nas escolas que participarão do projeto.
- Apresentar o projeto para diretoria e coordenação da escola selecionada.
-fechar parceria com a escola.


ABRIL -Fazer coleta de materiais (livros variados, revistas cadernos, dicionários, etc.) e seleciona-los para a realização das atividades.
-Definir as turmas que participarão do projeto.
-Capacitar professores e equipe técnica que desenvolverão as atividades.


MAIO -Aplicar oficinas nas aulas de Língua Inglesa para que os professores possam ir desenvolvendo as novas técnicas.

JUNHO - Iniciar a avaliação mensal dos alunos e consecutivamente registrar as oficinas realizadas com seus respectivos resultados.

JULHO -Produzir relatório de atividades para avaliação.

AGOSTO -Entregar os livros para os professores, e pedir para que o mesmo crie uma oficina para conversações.
- Aplicar a oficina criada pelo professor nas salas, as quais estarão subdivididas em grupo.

SETEMBRO -Observar os professores durante as aulas.
-Estimular os professores para que eles criem novas tecnologias para que a prática da Língua Inglesa seja mais valorizada.

OUTUBRO Estimular os professores para que ocorra a aplicação de atividades lúdicas nos horários das aulas de Língua Inglesa e extra-classe (festa das nações).

NOVEMBRO -Produção de relatório final.
-Revisão de relatório final.

DEZEMBRO -Apresentação de relatório final.
- Entrega de relatório final.
RESULTADOS ESPERADOS

*Promover a interação entre professor e aluno.
*Desenvolver a consciência no educando quanto cidadão, sobre a valorização e a reflexão da língua Inglesa em sua visão de mundo.
* Contribuir para a atuação dos professores na sala de aula.
*Desenvolver atitudes críticas, formando indivíduos aptos a analisar e discutir informações em conversações diversas.
* Que todos os objetivos sejam alcançados com grande êxito.
REFERÊNCIAS:

Brasil. Parâmetros Curriculares Nacionais:5ª a 8ª Série.Brasília,1998.
Amos, Eduardo. Our Way 2/.5ª ed. São Paulo: Moderna, 2005.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário